Com abertura a R$ 25,00, alta de 25%, as ações da BM&F, com código BMEF3, atingiram a máxima de R$ 26,00.

Na abertura do pregão foi impossível de acompanhar a cotação do papel. TUDO TRAVADO!!!!

Com apenas R$ 1.820,00, os Investmaniacos não pretendem vender suas 91 ações antes dos 50% de lucro, aos R$ 30,00!!!

Inclusive estamos pensando em comprar mais 109 ações e fazer "uma fezinha" (não completar o lota das 91 é sacangem!!!!)

Vai que os boatos se confirmem e a Bovespa e a BM&F se unam?!?!

Sem falar no sonhado "grau de investimento"!!!

Veremos...

Investmaniacos (por e-mail)
Links para esta postagem

Vale, sempre vale (VALE5)

às 10:10 AM Posted by Investmaníacos under

Após perder o suporte na zona de R$ 48,00, com mínima em R$ 46,80, a VALE5 reagiu forte ontem, conforme mostra o gráfico diário acima, fechando com expressiva alta de 6,47%.

Após esta queda, de aproximadamente 20% desde o seu topo histórico, muitos bancos e corretoras emitiram relatórios afirmando que nestes preços ou em uma eventual maior queda, seria um excelente momento para entrada no papel.

Ontem o UBS alterou sua recomendação de "neutra" para "compra" das ações da Vale do Rio Doce, com um novo preço-alvo de R$ 65,00.

Este novo preço-alvo representa uma valorização de aproximadamente 30%, do preço de fechamento de ontem.

Vale ou não vale comprar esta ação???

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

Mastercard, não tem preço (RDCD3)!!!

às 10:06 AM Posted by Investmaníacos under

A Redecard (RDCD3), é uma ação nova na Bovespa, que realizou sua a IPO neste ano, sendo a 3ª maior IPO da história (perdeu o posto de 2ª maior ontem, com a divulgação da BM&F).

O gráfico diário acima mostra uma acumulação, na faixa de preços entre R$ 28,30 e R$ 38,00.

Pode ser uma boa opção para o próximo ano, visto que as vendas no cartão de crédito estão aumentando bastante. Hoje, o cartão de crédito praticamente tomou o lugar do cheque.

Veremos...

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem
O que falar deste rateio?!?!?!
Brochante???
Depois da alta da Bovespa Holding, a procura do varejo foi excessiva. Foi uma "enxurrada" de CPF´s!!! Se bobear cadastraram até CPF de bichos de estimação, sem contar os laranjas...
Ficou a sensação, para nós, que a festa vai ser dos investidores qualificados e institucionais.
E você, qual é o seu sentimento ?

Investmaniacos (por e-mail)

Rateio: investidor prioritário levará apenas R$ 1.820,00 em ações da BM&F


Após os coordenadores da oferta pública de ações da Bovespa Holding alterarem o intervalo estimado para o preços das ações de R$14,50 a R$ 16,50, para R$ 18,00 a R$ 20,00, seguido pela precificação no limite superior das estimativas, a BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuros) informou o rateio da segunda maior oferta pública dos últimos anos.

De acordo com o comunicado, os pedidos de reserva de investidores de varejo considerados prioritários foram atendidos integralmente até o valor de R$ 1.820,00, o que corresponde ao montante de 91 ações. Já os pedidos de reserva de investidores de varejo considerados não prioritários não foram atendidos.

Além disso, as "Pessoas Vinculadas" foram excluídas da oferta de acordo com o Comunicado ao Mercado publicado no dia 29 de novembro. Já os pedidos de reserva dos empregados foram atendidos integralmente até o valor de R$5.000,00 que corresponde a 250 ações, sobre o restante foi aplicado um rateio de 40,347%. A liquidação financeira da operação está marcada para o dia 4 de dezembro.

Números da oferta

Considerando as 299.184.846 ações distribuídas, a instituição captou um montante de R$ 5,98 bilhões, valor que representa a segunda maior captação dentre todas as ofertas realizadas desde a reabertura do mercado (em 2004), atrás apenas da Bovespa Holding. O montante já considera o exercício da opção de lote suplementar.

Os papéis da BM&F serão negociados sob o código BMEF3 e estrearão no Novo Mercado da Bovespa na próxima sexta-feira, 30 de novembro.

Agenda completa

Eventos da Oferta

Data

Publicação de Aviso ao Mercado e Início do Procedimento de Bookbuilding

9 de novembro

Início do Período de Reservas

19 de novembro

Encerramento do Período de Reservas

27 de novembro

Fixação do Preço por Ação (encerramento do Procedimento de Bookbuilding)

28 de novembro

Início do Prazo para Exercício da Opção de Lote Suplementar

30 de novembro

Início das negociações na Bovespa

30 de novembro

Encerramento do Prazo para Exercício da Opção de Lote Suplementar

30 de dezembro

Liquidação Financeira da Operação

4 de dezembro

Data limite para a publicação do anúncio de encerramento da oferta

7 de janeiro


Fonte


InfoMoney em 29/11/07

Links para esta postagem

Petrobrás, o que esperar (PETR4)????

às 8:30 AM Posted by Investmaníacos under

Depois de bater os R$ 90,00, com o anuncio do campo de Tupi, a ação realizou e ontem, conforme mostra o gráfico diário acima, fechou o gap em R$ 70,90.

Ao fechar este gap, a ação testou também o suporte do canal de alta (linha inferior do canal), e resistiu, fechando em R$ 74,00, com uma baixa de 1,17%.

Nas últimas quedas, quando a ação testou o suporte e atingiu a média móvel 21 (linha na cor verde), foi o sinal para retomada da alta.

Será que isso vai ocorrer?!?!?!

Veremos...

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

Positivo e operante (POSI3)

às 8:26 AM Posted by Investmaníacos under

A Positivo Informática, POSI3, conforme dados divulgados recentemente, é a líder do seu setor, pelo 12 trimestre seguido.

Conforme seu gráfico diário acima, a POSI3 está se comportando de maneira muito técnica, sempre seguindo seu canal de alta, com o ritmo ditado pelo suporte deste canal. A tendência desta ação é de alta, praticamente desde a sua oferta pública no ano passado.

O rompimento de R$ 49,50 poderá levar a ação a patamares superiores, ao passo que, a perda do suporte poderá gerar uma realização mais forte. Suporte imediato em R$ 41,50.

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

A agenda econômica desta quarta-feira (28) traz importantes divulgações de indicadores e o grande destaque fica com os dados do mercado imobiliário norte-americano, com as vendas de casas existentes em outubro, às 13h00.

A outra divulgação que promete mexer com os ânimos dos mercados globais é o Livro Bege do Fed, relatório a respeito da atualidade econômica norte-americana, programado para as 17h00.

Outros indicadores provenientes daquele país aguardados são os semanais Estoques de Petróleo, para as 13h30, e Empréstimos para Financiamento Imobiliário, às 11h00. Os dados referentes aos Pedidos e Entregas de Bens Duráveis também são aguardados, para as 11h30.

Internamente, na ausência de um movimento mais expressivo de indicadores econômicos, o destaque fica com as ocorrências em ofertas públicas de ações, com foco na precificação dos papéis para a oferta pública da BM&F.

Confira os indicadores previstos para o exterior

Indicadores internacionais

Horário de Brasília

Referência

Anterior

Expectativa

Índices de Empréstimo Imobiliário (EUA)

11h00

Semanal

-

-

Pedidos e Entregas de Bens Duráveis (EUA)

11h30

Outubro

-1,7 %

0,0%

Vendas de Casas Existentes (EUA)

13h00

Outubro

US$ 5,04 milhões

US$ 5,00 milhões

Estoques de Petróleo (EUA)

13h30

Semanal

-

-

Fed's Beige Book (EUA)

17h00

-

-

-


Em termos de cronogramas de ofertas públicas de ações, o dia registra as seguintes ocorrências:

Empresa

Tipo da Oferta

Evento

BM&F

Secundária

Fixação do preço por ação

Agrenco

Primária e Secundária de BDRs

Data de liquidação dos BDRs suplementares

Brasil Brokers

Primária e Secundárias

Prazo para exercício da opção por ações suplementares

Fonte:

InfoMoney em 28/11/07

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

Carteira Recomendada - Carteira Semanal SLW

às 8:20 AM Posted by Investmaníacos under

SLW divulga carteira recomendada para a semana com uma alteração


A corretora SLW publicou a sua carteira recomendada de ações para a última semana de novembro, com uma alteração em relação à seleção da semana anterior.

Visando boas perspectivas no curto prazo, os analistas da instituição listam suas cinco sugestões de investimentos em ações.

A instituição atualizou suas projeções e decidiu trocar os papéis de Brascan Residencial pelos ativos da Vale do Rio Doce.

Acompanhe a carteira da corretora para a semana:

Empresa

Código

Preço-justo

Upside*

CSU CardSystem

CARD3

-

-

Vale do Rio Doce

VALE5

-

-

CSN

CSNA3

R$ 140,00

13%

Eletropaulo

ELPL6

-

-

AES Tiete

GETI4

R$ 83,00

32%

*Potencial de valorização com base nas cotações do pregão da segunda-feira (26)


Por que essas sugestões?

CSU Cardsystem
A empresa anunciou seus dados preliminares do terceiro trimestre de 2007, com boa melhora dos indicadores e redução do prejuízo, além de mostrar evolução no Ebitda - geração operacional de caixa - na comparação com o trimestre anterior.

Vale do Rio Doce
Para os analistas, a demanda por minério em 2008 e a expectativa de reajuste no preço do minério, além de rumores de fusões no setor, deverão impulsionar o desempenho das ações da mineradora.

CSN

Os analistas da SLW destacam o momento favorável que o mercado de aço atravessa. Eles também trabalham com a possibilidade de que a empresa se beneficie de sua auto-suficiência em minério de ferro para aumentar seu mercado.

Eletropaulo
A companhia divulgou bons resultados no terceiro trimestre, em linha com as expectativas e anunciou o pagamento de dividendos.

AES Tietê
Os analistas citam que a companhia vive a expectativa do negócio junto ao BNDES e à Brasiliana, o que serve para a indicação dos papéis.

Fonte


InfoMoney em 26/11/07

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

O que é o que é (Risco-País)

às 1:02 PM Posted by Investmaníacos under

O que é risco-país?

Pense em seus colegas mais próximos. Em quais deles você confia tanto a ponto de emprestar os seus games mais maneiros, porque sabe que eles irão devolvê-los inteiros? Em quais você confia menos, porque sabe — ou ouviu dizer — que eles não cuidam bem do que emprestam dos outros?
Imaginou? Agora tente dar uma nota para o grau de desconfiança que você tem de cada um deles. Quanto maior a nota, mais você precisará pensar antes de emprestar algo a determinado amigo. Risco-país é mais ou menos isso: é um índice que mede quanto um investidor deve "desconfiar" de um país antes de investir nele.

leia mais::

O risco-país, ou Emerging Markets Bond Index Plus (EMBI+), foi criado pelo banco internacional JP Morgan, em 1992, para medir o risco de investimentos em países emergentes, como o Brasil.

O índice leva em conta indicadores socioeconômicos desses países e os pontua. Só que essa pontuação é negativa, pois ela mede justamente o grau de desconfiança que os investidores devem possuir em relação ao país avaliado: quando o JP Morgan atribui muitos pontos a um país, está dizendo ao mundo que é perigoso investir nele.

900, 560, 2.100... e daí?


Enquanto escrevo esse texto, o risco-país brasileiro está em 208. Mas o que significa exatamente esse número? O EMBI+ considera os títulos do Tesouro dos Estados Unidos como o investimento mais seguro do mundo. Cada 100 pontos dados a um país indicam que os investimentos feitos nele precisam render 1% a mais que os títulos do Tesouro americano para que valham a pena.


Faça as contas: se o Brasil apresenta risco-país de 208, as aplicações financeiras feitas aqui por investidores estrangeiros devem render 2,08% a mais que as do Tesouro americano para serem consideradas vantajosas.

Entendeu por que é importante o Brasil apresentar um risco-país baixo? Porque quanto menor ele for, mais os investidores irão se interessar em fazer negócios aqui, movimentando a economia do nosso país, gerando mais renda, empregos e outros benefícios.

Antes da crise do subprime mandar tudo pelos ares, o Brasil comemorava o melhor (ou seja, o menor) risco-país de sua história. Especialistas consideravam que nosso país poderia atingir a condição de "investimento seguro" (ou seja, quase tão seguro quanto o tesouro americano) ainda este ano ou, no máximo, em 2008. Agora, ninguém sabe mais nada.

Fonte

Site Aprendebrasil

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

A aversão ao risco parece ter tomado conta dos mercados na última semana e, a despeito da calmaria na agenda econômica desta segunda-feira (26), a retomada de divulgação de indicadores econômicos norte-americanos na próxima terça-feira tem potencial para mexer novamente com os ânimos do mercado. Novidades decorrentes do noticiário corporativo também terão importante papel ao longo da semana.

A semana que se encerrou no dia 23 de novembro foi marcada por recessos no Brasil e EUA, liquidez limitada em alguns dias, mas, ainda assim, com evidências de avanço da aversão ao risco. Os dados econômicos agendados para esta semana, ao trazer subsídios para novas projeções, poderão influenciar significativamente os negócios caso fujam das expectativas do mercado.

Indicadores não devem demonstrar danos

As projeções para os indicadores, no entanto, ainda não parecem indicar que os mesmos possam captar uma deterioração significativa do cenário econômico norte-americano, temor central dos investidores, sobretudo após a redução das expectativas do Federal Reserve para o crescimento do PIB norte-americano. Os indicadores referem-se aos meses de outubro ou novembro.

Dentre os principais dados agendados para a semana, merecem atenção especial os da confiança do consumidor (Consumer Confidence), a revisão para o PIB do terceiro trimestre, dados do mercado imobiliário ( Existing Home Sales, New Home Sales), dos gastos dos consumidor (Personal Spending) e, finalmente, da inflação (Core PCE Inflation).

Para o primeiro, espera-se um recuo frente ao mês de outubro, o PIB, porém, deverá mostrar expressiva aceleração do crescimento frente à medição anterior. Já os dados do mercado de imóveis, que vem sendo penalizados nas últimas medições, devem mostrar um pequeno recuo, de acordo com as projeções do mercado. Para os gastos dos consumidores e inflação, por sua vez, são esperados repetição do desempenho anterior.

Aversão ao risco em alta

A semana que se encerrou trouxe escalada da aversão ao risco: o preço dos Treasuries (títulos do Tesouro dos EUA) de dois anos caminhou rumo à sua maior alta semanal em cinco anos, o rendimento do papel de 10 anos chegou a ficar abaixo de 4,0% ao ano, pela primeira vez desde 2005, e o risco-país avançou 31 pontos-base em um intervalo de 30 dias, ao atingir 237 na sexta-feira.

Em períodos de incerteza e cautela, como o quadro que consolidou com as perdas nos mercados de crédito e dificuldades para predizer o desempenho da maior economia do planeta, investidores tendem a buscar a segurança dos Treasuries, considerados pelo mercado como ativos isentos de risco, em detrimento de ações, movimento que ficou evidente na última semana com o fechamento dos mercados acionários de EUA e Brasil em baixa na semana.

Sem grandes novidades, volatilidade deve continuar

Se confirmadas as expectativas dos analistas, os indicadores ainda não trarão consigo as extensões totais das perdas decorrentes do segmento de crédito subprime sobre os demais setores da economia, de forma que as incertezas acerca do cenário prospectivo para a economia norte-americana não deverão diminuir significativamente e, junto da incerteza, deverá ser observada a manutenção da volatilidade, como tem sido comum nos últimos pregões.

Fonte


InfoMoney em 26/11/07

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem
Publicamos nest post, observações sobre algumas ações que achamos interessante neste momento do Ibovespa.

Apesar de Petrobrás (PETR4) ainda se manter em alta e a Vale do Rio Doce (VALE5) apresentar uma leve queda desde a sua última máxima, ambas segurando o Índice Ibovespa de maiores quedas, outras ações já estão bastante castigadas, em patamares atraentes para o longo prazo.

Visualizamos isso quando analisamos os gráficos semanais de algumas ações. Gráficos semanais mostram melhor, pela questão do tempo de formação de seus candles (cada candle representa a variação dos preços de toda a semana), tendências de médio e longo prazo.

Assim, mostramos os gráficos semanais abaixo, de empresas com bons fundamentos:

Duratex PN (DURA4) - Ação com tendência de alta no longo prazo, que está oscilando dentro da faixa de preços indicados no gráfico, com indicador IFR bastante baixo (35). Suporte imediato na faixa de R$ 37,00.


América Latina Logística Units (ALLL11) - Ação com tendência de alta desde sua abertura de capital em março de 2005, oscilando atualmente dentro da faixa de preços indicados no gráfico. È provável que esteja acumulando visto a forte alta que já dura mais de 2 anos. Indicador IFR bastante baixo, em 34,72. Suporte imediato na faixa de R$ 21,00 – R$ 20,50.


Lojas Americanas PN (LAME4) - Ação com tendência de alta desde outubro de 2005, oscilando atualmente dentro do canal de alta formado desde julho de 2006. Indicador IFR em níveis historicamente baixos. Suporte imediato na faixa dos R$ 15,00 .

Para investidores que buscam ganhos de médio e longo prazo, podem ser alternativas interessantes

Investmaniacos

Links para esta postagem

Ibovespa, mudando seu padrão?!?!

às 2:17 PM Posted by Investmaníacos under
O Índice Ibovespa, na semana que passou, continuou dentro da sua zona de congestão, encerrando a semana com desvalorização de 5,63%, entra a máxima de 64.609,38 pontos e a mínima de 59.846,62 pontos, como mostra o gráfico diário acima.

O indicador IFR diário está baixo, em 40,52, com o índice oscilando dentro da faixa já indicada anteriormente, sem perder o suporte imediato na zona dos 59.500 pontos.

Apesar de um ajuste mais forte nos índices acionários mundiais e americanos, o Ibovespa continua forte. Porém, as coisas podem estar mudando, com o Índice buscando patamares inferiores.
O gráfico semanal acima mostra espaço para quedas maiores, podendo buscar o suporte na faixa dos 58.000 pontos, perto de sua média móvel 21 semanal.

É possível visualizar no gráfico também que a 4 semanas atrás o Ibovespa “bateu” na resistência do canal de alta (linha superior do canal), formado desde 2005, sem força para romper.

Na sexta-feira próxima, dia 30/11/07, encerrando a semana e o mês de Novembro, ocorrerá a estréia dos papéis da Bolsa de Mercadorias & Futuros, BM&F, com o código BMEF3, que promete agitar o mercado. O prazo final para a reserva de ações é terça feira próxima, dia 27/11/07.

Veremos...

Investmaniacos
Links para esta postagem

Dow Jones, ou vai ou racha ?!?!?!

às 2:13 PM Posted by Investmaníacos under
No pregão antes do dia de Ação de Graças, o Dow Jones chegou nos 12.800 pontos, em linha com nossas últimas projeções (ver posts anteriores). Na volta do feriado, sexta-feira, o Índice fechou em alta de 1,42% , cotado a 12.981 pontos, como mostra o gráfico diário acima.

O gráfico semanal abaixo mostra um certo “esgotamento” do indicador IFR, a 35, com o Dow testando o suporte do canal de alta (linha inferior do canal), formado desde julho de 2006.


Neste momento temos 2 pensamentos:

- se perder o suporte dos 12.800 pontos, a queda poderá se estender, levando provavelmente as demais bolsas mundiais junto para “o buraco”...
Os suportes imediatos são em 12.550 e 12.300 pontos

- se nas próximas semanas o Dow suportar neste nível de 12.800 pontos, conforme o gráfico semanal acima, formará um “fundo duplo” (quando olhamos também para sua última queda em agosto deste ano), que poderá ser um sinal positivo e indicativo de uma nova alta no curto prazo.

Como o índice americano já está “castigado”, com o indicador IFR diário e semanal baixos, é provável que ocorra uma alta no curto prazo, pelo menos a título de repique, antes de baixas maiores.

Veremos...

Investmaniacos
Links para esta postagem

Vale ou não Vale, eis a questão (VALE5)?!?!

às 11:17 AM Posted by Investmaníacos under

Depois de testar e perder o suporte na zona dos R$48,00, conforme mostra o gráfico diário acima, a Vale reagiu e fechou acima desta patamar nos dois últimos pregões.

Acreditamos que é uma boa ação para o longo prazo, principalmente pela expectativa de um avanço significativo nos preços do minério de ferro e níquel.

Ainda há a possibilidade de novas fusões e aquisições, como a atualmente falada aquisição da Mineradora Rio Tinto pela Vale.

Os suportes abaixo dos R$ 48,00 são as zonas de R$ 44,00 e R$ 42,00, podendo-se estender ainda a média móvel 200, em R$ 39,00. Mas a ação só deverá buscar estes suportes com uma queda mais acentuado do Ibovespa.

Investidor, caso esteja interessado em uma análise especifica, escreva para o nosso endereço eletrônico ou deixe seu comentário em nossos posts, que analisaremos conforme nossa disponibilidade. Bons negócios!!!

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

O Bradesco, conforme mostra o gráfico diário acima, está batendo no suporte do canal de alta de longo prazo.

Pode ser um ponto interessante de compra, se acompanhado de um stop loss curto (venda da ação com um preço abaixo do preço de compra, para evitar um maior prejuízo).

Investidor, deixe seu comentário em nossos posts, para sabermos a sua opinião e aprimorarmos nossas análises. Bons negócios!!!

Investmaniacos (por e-mail)
Links para esta postagem

ALLL11 interessante para volatilidade

às 11:11 AM Posted by Investmaníacos under

A ALLL11, Units da America Latina Logística, é uma ação bastante volátil, com oscilações grandes nos últimos meses, como mostra o gráfico diário acima.

Pode ser uma boa alternativa para investidores com um perfil mais arrojado.

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

Tem jiló à vontade no mercado (Ibovespa)

às 2:05 PM Posted by Investmaníacos under

Ontem foi mais um dia sofrível na Bovespa, com o Ibovespa fechando em queda de 2,81%, cotado a 60.581 pontos.

Hoje, com o feriado do dia de Ação de Graças nos EUA, será um pregão pouco significativo. A gora o Ibovespa opera em alta de 0,23%, cotado a 60.718 pontos.

Como mostra o gráfico diário acima, o Ibovespa deverá testar nos próximos dias o suporte em 59.500 pontos. Hoje chegou a bater 60.124 pontos...o problema é que amanhã, na volta do feriado, poderá ser a "sexta-feira negra"!!!!

Se o Índice perder este primeiro suporte, deverá buscar os 57.500 e posteriormente os 55.000 pontos. Como os indicadores de curto prazo estão "se esgotando", podemos ter um repique corretivo antes de novas baixas expressivas.

O gosto amargo do jiló ainda está na nossa boca. Atualmente estamos apenas "acompanhando" para ver se enxergamos o fundo do poço.

Claro, sempre após uma grande queda, surgem boas oportunidades, portanto, não podemos desanimar, pois novos potenciais de ganho surgirão!!!!

Para quem está operando "vendido", estes potenciais ganhos deixaram de ser potenciais e viraram ganhos. Mas cuidado, operar na volatilidade requer muita atenção e rapidez nos movimentos.
Investmaniacos (por e-mail)
Links para esta postagem

Expomoney em Porto Alegre

às 9:41 AM Posted by Investmaníacos under

Entre os dias de hoje, 21/11, e amanhã, 22/11, estará acontecendo aqui em Porto Alegre a Expomoney, um evento gratuito e aberto ao público, sobre investimentos em geral.

É uma oportunidade interessante para maior aprendizado e conhecimento na área, pois há palestras para todos os níveis e tipos de investidores.

Para participar basta fazer o cadastro pelo site do evento.

Os Investmaniacos estarão por lá, participando das palestras e da exposição, a partir das 18h.

Para acessar o site da Expomoney e fazer seu cadastro, clique aqui.

Bom evento para os participantes!!!

Investmaniacos (por -mail)
Links para esta postagem

Com queda de 3,52%, o Ibovespa fechou em 62.336 pontos, ainda dentro da faixa de congestão, sem alterar sua tendência de curto prazo.

A estréia do Banco Panamericano (BPNM4) foi razoável, se considerarmos a queda do Ibovespa. A ação oscilou entre a mínima de R$ 9,90 (queda de 1%) e a máxima de R$ 10,79 (alta de 7,9%); porém, finalizou o dia estável, cotada a R$ 10,00.

Hoje é feriado em São Paulo, Dia da Consciência Negra. Logo, não haverá pregão hoje (depois de ontem, melhor assim...). Mas amanhã tudo volta ao normal...

Com isso, todas as atenções estão voltadas para as ADR´s brasileiras nos EUA e o Índice americano Dow Jones, que aparentemente ainda não achou seu fundo.

Acreditamos que agora o Dow deve buscar os 12.800 pontos, quando poderá achar um suporte (fundo duplo) e reagir com mais força.

Veremos...

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem

O ano está chegando ao fim e, com isso, começam a despontar cenários e perspectivas para 2008. Nesta segunda-feira (19), o Santander traçou suas projeções para as empresas latino-americanas, as quais sugerem, de uma maneira geral, bons ventos para a região.

Entre as 41 ações favoritas, a instituição elegeu 15 como Top Picks, sendo que, destas, seis são brasileiras: Unibanco, Romi, Brasil Telecom, Petrobras, Vale do Rio Doce e Lupatech. Ou seja, de acordo com o Santander, para 2008 não faltarão boas opções por aqui. Fora do Brasil foram eleitas: GAP, ICA, Homex, America Movil, La Polar, D&S, Bancolombia, Pampa e Buenaventura.

Ebitda e lucros em alta

De uma forma geral, os analistas esperam que 2008 seja um ano marcado por melhores preços das commodities, pelo consumo privado em alta e por uma dinâmica interna de cada país capaz de garantir um crescimento de dois dígitos para a América Latina.

O banco projeta para lucros e Ebitda (medida de geração operacional de caixa) expansões da ordem de 14,6% e 13,2%, respectivamente. Para as ações ligadas ao desempenho das commodities, a expectativa para o crescimento do Ebitda é de 12,2%, ao passo que para o das demais é projetada uma expansão da ordem de 13,9%.

A região toda deve ser caracterizada por um consumo privado mais forte e pelo crescimento do crédito e, no caso do Brasil, investimentos em infra-estrutura e a tendência de consolidação em vários setores são diferenciais.

Múltiplos por demais elevados?

Agora, o bom desempenho recente destes mercados coloca em questão se ainda há espaço para novos ganhos. De fato, de acordo com o Santander, a América Latina tem sido negociada a múltiplos elevados em comparação com a série histórica.

Entretanto, os analistas ressaltam que ajustado pelo novo portfólio de risco da região, em que nos próximos dois anos mais de 82% do Produto poderia ser gerado em países com grau de investimento, tais preocupações são reduzidas significativamente.

Ademais, em um contexto de liquidez elevada e relativa atratividade dos mercados emergentes em relação aos países desenvolvidos, a expectativa é de que exista, sim, espaço para novas valorizações.

Mas, naturalmente, há riscos

O cenário é positivo, mas expostos a riscos, sendo que os principais estão ligados ao front externo, a saber, menor apetite pelo risco, maior atratividade da renda fixa e deterioração da avaliação dos mercados emergentes.

Ademais, o "risco-chave" a ser monitorado é o impacto de uma desaceleração do crescimento nos EUA nas empresas da América Latina expostas a este mercado. Internamente, uma aceleração exagerada do crescimento e a oferta de energia são os principais fatores de risco.

IPO: sem euforia

Finalmente, o banco reportou um estudo sobre os IPOs na região, em especial no Brasil, o qual concluiu que a recente performance das estreantes em bolsa sugere certos sintomas de esgotamento.

Apesar disso, os analistas acreditam que a atividade no mercado de capitais continuará forte em 2008 e que a dinâmica positiva em termos de fluxo poderá, facilmente, absorver as novas ofertas. Entretanto, seletividade e precificação justa continuarão o nome do jogo, concluiu a instituição.

Fonte

InfoMoney em 19/11/07

Investmaniacos (por e-mail)

Links para esta postagem